News

ÁGUAS DE ALENQUER COMBATE CAUDAIS INDEVIDOS

Logo gci

ÁGUA&AMBIENTE

Dossier Saneamento Básico: Gestão Tecnológica

..."Desviar caudais indevidos, evitando que estes sejam encaminhados para as estações de tratamento de águas residuais (ETAR), é a grande batalha da Águas de Alenquer. O projecto é da Aquapor, uma das empresas accionista da concessionária de abastecimento de água e saneamento de águas residuais, e está a ser implementado em todas as suas participadas do sector."...

..."projecto com uma metodologia própria, bem estruturado, e que tem permitido organizar e complementar o conhecimento existente sobre os sistemas, avaliar o seu estado funcional e implementar medidas correctivas"...

..."os projectos colaborativos deste tipo são essenciais para a difusão e partilha de conhecimento e experiências entre várias empresas, neste caso do grupo Aquapor. A questão dos caudais Indevidos é tanto mais importante se tivermos em conta que estes podem representar um acréscimo entre 30 e 40 porcento do volume facturado, em função das características do anohidrológico."...

Para ler todo o artigo Águas de Alenquer combate caudais indevidos

 

GCI - Gestão de Caudais Indevidos

A AQUAPOR tem centrado a sua atuação na procura de novas soluções de engenharia e ferramentas tecnológicas, no sentido de dotar as suas empresas de instrumentos de apoio à otimização e gestão eficiente dos sistemas públicos de drenagem e tratamento de águas residuais, e divulgá-las igualmente ao mercado em que se insere.

Neste contexto, a AQUAPOR promoveu a realização de um projeto colaborativo em oito empresas do Grupo, com o objetivo de apoiá-las e capacitá-las na implementação de um programa de gestão de caudais indevidos (GCI), na perspetiva de melhorar a eficiência e operacionalidade dos sistemas sob sua gestão, garantindo que os recursos disponíveis são utilizados de modo otimizado para a prestação de um serviço de boa qualidade.

A implementação do projeto baseou-se na adoção de abordagens consolidadas no Grupo e em ferramentas de análise desenvolvidas para o efeito, que possibilitaram a quantificação de caudais excedentários, a definição de uma estratégia de atuação e a implementação de medidas conducentes à minimização dos mesmos.

O programa de trabalhos do projeto decorreu segundo uma sequência de quatro fases, contados a partir da reunião de arranque do projeto, realizada em maio de 2013 e com término previsto para maio de 2016.